A FRONTEIRA BRASILEIRA E O CONTRABANDO DURANTE A PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

Autores

  • Eliel Weiss
  • Felipe da Silva Alcantara

DOI:

https://doi.org/10.59731/vol1iss3pp285-295

Palavras-chave:

Crime, contrabando, fronteira, pandemia

Resumo

Diante da maior crise mundial, na área da saúde, do século XXI, devido à pandemia do Coronavírus (COVID-19), que ocasionou o fechamento das fronteiras terrestres do Brasil com os 10 países da América do Sul, com quem faz divisa de território, além do distanciamento social que gerou uma série de problemas econômicos, era esperado uma redução na criminalidade transfronteiriça, o que não ocorreu. O Brasil que é um país de dimensões continentais, acaba sendo rota do contrabando com os países com quem faz fronteira, e, com o trancamento destas, a criminalidade acabou se reinventando para escoar estes ilícitos que fazem girar a economia informal. Correndo maiores riscos de serem apreendidos pelos órgãos de segurança pública, que investem, cada vez mais, na área de inteligência, e, em consequência das dificuldades logísticas, gerada pelo trancamento das fronteiras terrestres, não houve redução desse tipo de criminalidade, o que demanda o estudo dos seus motivos.

Downloads

Publicado

2023-06-16

Como Citar

WEISS, E.; ALCANTARA, F. da S. A FRONTEIRA BRASILEIRA E O CONTRABANDO DURANTE A PANDEMIA DE CORONAVÍRUS. Revista (RE)DEFINIÇÕES DAS FRONTEIRAS, [S. l.], v. 1, n. 3, p. 285–295, 2023. DOI: 10.59731/vol1iss3pp285-295. Disponível em: https://journal.idesf.org.br/index.php/redfront/article/view/63. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos